O Nordeste é uma região recheada de paisagens marcantes, por isso nem mesmo as novelas brasileiras poderiam de mostrar em suas tramas as nossas belezas. Afinal, para uma boa história ser um sucesso é preciso que ela também tenha um ótimo cenário, não é mesmo? Logo, elegemos aqui sucessos da teledramaturgia brasileira que escolheram como cenários as nossas terras nordestinas. Você vai perder a oportunidade de saber quais foram as escolhidas de hoje?

Tieta

Produzida e exibida pela Rede Globo, Tieta foi ao ar entre 14 de agosto de 1989 e 30 de março de 1990. O seu enredo começa quando Tieta (Cláudia Ohana) é escorraçada da cidade pelo pai, Zé Esteves (Sebastião Vasconcelos). Se sentindo desonrado com o comportamento de Tieta e influenciado pelas intrigas da sua outra filha, Perpétua (Adriana Canabrava). Zé Esteves decide esquecer que Tieta é sua filha, e a expulsa da sua casa. Humilhada, Tieta segue para São Paulo, fugindo do conservadorismo da população de Santana do Agreste, no nordeste brasileiro. Vinte e cinco anos depois, Tieta (Betty Faria) reaparece na sua cidade natal, rica e exuberante, decidida a se vingar da família. No dia em que chega na cidade, está sendo rezada uma missa em sua memória e Tieta interrompe a celebração, desfazendo o mal entendido. Agora, cortejada por todos, Tieta percebe que nada mudou em Santana do Agreste e que todos continuam hipócritas.

A trama teve em seu cenário a reprodução do piso das ruas de Laranjeiras, em Sergipe, feita em fibra de vidro por artesãos de Sergipe.  Além disso, a sua abertura foi produzida utilizando fotografias do litoral de Mangue Seco, no norte da Bahia.

Velho Chico

Também produzida pela Rede Globo e exibida entre 14 de março e 30 de setembro de 2016, com 173 capítulos. A novela tinha como trama principal o romance proibido entre Santo e Maria Tereza, a filha do Coronel.  Com um teor político e sempre marcada pelas águas do São Francisco. Essa trama, também, foi marcada pela tragédia da morte do ator Domingos Montagner, que interpretava o protagonista, durante um intervalo das gravações.

Velho Chico mostrou ao longo dos seus capítulos, várias paisagens ao longo do Rio da integração nacional e demais partes do  Nordeste. Por isso, parte das cenas iniciais foram gravadas nas cidades, Baraúna no Rio Grande do Norte e São José da Tapera e Olho d’Água do Casado em Alagoas. As tomadas aéreas que representam a cidade fictícia da trama são de outro município alagoano: Piranhas. No estado onde se passa a novela, um casarão da Ilha de Cajaíba, em São Francisco do Conde, o município de Cachoeira e o Raso da Catarina foram usados como locações.

Cordel Encantado

DCIM100MEDIA

Mais uma trama produzida pela Rede Globo e exibida no horário das 18 horas, entre 11 de abril e 23 de setembro de 2011, trouxe A história  que se passa na cidade fictícia de Brogodó, localizada no Sertão Nordestino e aborda o triângulo amoroso entre Açucena, Jesuíno e Timóteo, que é obcecado por Açucena desde criança e tem uma inveja obsessiva de Jesuíno. Jesuíno e Açucena são apaixonados desde criança, já que foram criados juntos. Eles enfrentaram, ao longo da narrativa, toda maldade para poder ficar juntos.

O cenário nordestino exibido nessa trama foi  o cânion do Rio São Francisco, que passa pelas  cidades  Canindé de São Francisco, em Sergipe e Olho d’Água do Casado em Alagoas .

Da Cor do Pecado

Com 185 capítulos, Da Cor do Pecado foi transmitida entre 26 de janeiro e 28 de agosto de 2004.  O seu enredo traz a estória de Paco, filho de Afonso. Numa viagem para o Maranhão, Paco conhece Preta, uma linda moça negra de São Luís do Maranhão que vende ervas na barraca junto com sua mãe. Paco a conhece em uma roda de dança de Tambor de crioula, em que Preta dança. Porém, Paco é noivo de Bárbara, uma mulher ardilosa e que fará de tudo para que o romance dos dois acabe e ela fique com a herança de Afonso, saindo assim da decadência financeira em que vive.

A primeira fase da novela foi ambientada em um cenário para lá de encantador e mostraram um pouco das cidades de São Luís, Alcântara, Barreirinhas, além do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses.

Gabriela

Baseada na obra do escritor Jorge Amado, a telenovela Gabriela foi produzida pela primeira vez no ano de 1975 e foi novamente produzida em 2012. Na primeira versão trouxe como protagonista a musa Sônia Braga e na segunda, Juliana Paes. Assim como no livro, Gabriela é uma moça alegre, ingênua e muito bonita. Com seu tio e mais dois jagunços, foge da seca do sertão nordestino rumo à cidade cacaueira de Ilhéus. Seu tio não resiste e morre no meio do caminho,  ela e os jagunços vão oferecer serviços em um mercado de pessoas no porto. Gabriela, suja e maltrapilha desperta o interesse do turco Nacib , que a emprega em seu bar como cozinheira. Seu jeito inocente e ao mesmo tempo sensual conquista o coração de Nacib e os dois acabam vivendo um caloroso romance.

Na segunda versão, as primeiras cenas foram gravadas nas cidades de São Raimundo Nonato e Caracol, no estado do Piauí. Depois foram gravadas cenas na cidade de Canavieiras, na Bahia.

Tropicaliente

Lançada em 1994, Tropicaliente foi transmitida entre  16 de maio e 31 de dezembro . Essa narrativa contou a estória de amor entre Ramiro, líder de uma aldeia de pescadores em Fortaleza, no Ceará e casado com Serena; e Letícia, filha do milionário Gaspar Velásquez que deixou na mão da filha a missão de cuidar das suas empresas.

Com um clima caribenho,  a Rede Globo fez as imagens de Tropicaliente em Fortaleza e na Praia de Morro Branco, em Beberibe. Ainda no Ceará, também foi construída uma cidade cenográfica de 3.000 m² na Praia de Porto das Dunas, no município de Aquiraz, para as gravações da trama.

O Nordeste é lindo demais, não é à toa que as imagens das suas paisagens dão um show. Mas, e você? Que outras novelas que foram rodadas aqui você se lembra? Comenta aqui, estamos esperando o seu comentário.

Leave a comment